Hepatite C – a progressão da doença

A hepatite C evolui de modo variável entre as pessoas. Várias causas foram identificadas que podem estar relacionadas com as diferenças na rapidez de evolução dessa doença.  Entre essas causas podemos destacar:

1) Idade e sexo: adquirir o vírus C mais tardiamente, entre os 40 e os 55 anos, pode ser associado com uma maior progressão da lesão do fígado. A doença também pode progredir mais rapidamente nos homens.  Ao contrário, as crianças parecem ter um risco relativamente baixo de progressão da doença.

20130107-133530.jpg

2) Etnia: a progressão da doença parece ser mais lenta nos afro-descendentes.  Por outro lado, com os tratamentos atualmente disponíveis, a resposta parece ser relativamente menor nessa etnia.

3) Álcool: esse é um permanente culpado! O álcool aumenta a reprodução (“replicação”) do vírus C – ou seja o miserável fica mais “assanhado” e se reproduz mais.  O álcool acelera a progressão da doença e acelera a lesão hepática.  Mesmo quantias “moderadas” – (o infame slogan: “beba com moderação” – é fria, é fria – meu amigo!) aumentam a fibrose (“cicatrização”) piorando a lesão do pobre fígado.  O consumo de álcool deve ser evitado em todos os pacientes com hepatite C.  Não existe nível de consumo que seja seguro.

alccol

4) Maconha: o uso da “marijuana” provoca uma progressão mais rápida da doença.

5) Esteatose (“fígado gordo”): esteatose moderada ou severa tem risco maior de desenvolver a fibrose hepática, agravando a evolução da doença.  Cuide a dieta – evite frituras e comidas gordurosas, emagreça e – fundamental – pratique atividade física, respeitando as suas eventuais limitações.

dieta_vegetariana_artritis

6) Coinfecção: a progressão da hepatite C é claramente acelerada nos pacientes que tem também o HIV.  A associação com o vírus B também piora o prognóstico. Devido a esse fato, todos as pessoas com vírus C devem ser vacinados para a hepatite  B.  A vacina para hepatite B é segura e eficaz. Você pode obter essa vacina facilmente, inclusive gratuitamente no sistema público.

Cuide-se. Respeite seu fígado. Sparvoli

Sobre Antonio Sparvoli

Médico. Gastroenterologista. Mestrado e Doutorado. Professor Titular da Fundação Universidade Federal de Rio Grande.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s