Câncer de bexiga e tabagismo

O câncer de bexiga está muito relacionado a fatores do ambiente. Considera-se que o tabagismo seja o mais importante. O fumo aumenta esse tipo de tumor de 2 a 4 vezes, e, mesmo após a interrupção do tabagismo, o risco permanece por longo tempo. Adicionalmente, pesquisas indicam que mulheres que foram expostas passivamente ao cigarro durante a infância (alerta aos pais! Seus filhos não merecem essa herança…) ou conviveram por mais de 10 anos com parceiro tabagista (isso também é um tipo de violência contra a mulher! E violência de morte…) têm um risco aumentado para o câncer de bexiga em relação a mulheres não expostas. Essas pesquisas que considero particularmente perturbadores revelam com clareza todo o potencial de malignidade do cigarro!

Penalizo-me profundamente quando vejo um jovem, portando entre os dedos ou aplicado aos lábios, essa desgraça fétida do cigarro! É impossível o indivíduo não perceber todo o potencial de sofrimento associado com esse vício!

Sparvoli

Sobre Antonio Sparvoli

Médico. Gastroenterologista. Mestrado e Doutorado. Professor Titular da Fundação Universidade Federal de Rio Grande.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s