Hepatite C – esperança para casos difíceis

Pacientes que haviam falhado em responder ao tratamento padrão para o vírus da Hepatite C obtiveram um índice de cura virológica superior a 80% num esquema sem interferon, sem ribavirina, somente com remédios por via oral!  O Dr. Kazuaki Chayama, professor de medicina e diretor do Hospital da Universidade de Hiroshima relatou que estudaram 135 pacientes que tinham contraindicações para o uso do interferon ou que tinham sido intolerantes a esse remédio previamente.  Eles obtiveram a cura em 87,4% desses pacientes, um resultado impressionante.

O pesquisador fez esse relato no encontro anual da Associação Americana para o Estudo das Doenças do Fígado, um dos eventos científicos mais importantes no mundo.  Chayama também relatou que, em 87 pacientes que não haviam respondido a tratamentos prévios, 80,5% curaram.  

Os pesquisadores de Hiroshima utilizaram a combinação de dois novos remédios – daclastavir mais asunaprevir.   Esses novos agentes atacam o vírus C de diferentes maneiras.  O daclastavir é um potente inibidor da replicação viral, atacando todos os genótipos do vírus, ou seja com atividade antiviral pan-genotípica. O asuprenavir combate o genótipo 1.  No estudo japonês a média de idade era de 62,5 anos. Cerca de 10% tinham cirrose.  Um aspecto que aumenta as esperanças com esses novos remédios é que fatores hoje em dia considerados como dificultando a resposta: sexo masculino, idade avançada, carga viral alta e cirrose parecem não dificultar as possibilidades de resposta com esses novos remédios.

Nesse grupo estudado cerca de 12,6% tiveram que interromper o tratamento – 6,8% por falta de eficácia e 5% por efeitos adversos. O Dr. Chayama informou que 5,6% tiveram efeitos colaterais sérios.

Certamente, são drogas que trazem novas esperanças aos portadores de hepatite C, particularmente aqueles que não podem usar ou não toleraram o interferon e a ribavirina previamente.  Contudo, precisaremos de mais estudos para termos com clareza qual o papel que esses novos remédios ocuparão no novo cenário do tratamento da hepatite C que está surgindo.

Saúde. Sparvoli

Sobre Antonio Sparvoli

Médico. Gastroenterologista. Mestrado e Doutorado. Professor Titular da Fundação Universidade Federal de Rio Grande.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s