Infarto do miocárdio – sintomas

A doença cardiovascular no Brasil é responsável por cerca de 1/3 de todas as mortes registradas segundo dados do DATASUS. Nos Estados Unidos o infarto agudo do miocárdio ocorre em cerca de 900.000 indivíduos por ano, com 25% de mortes. Por volta de 50% dessas mortes ocorrem em uma hora do início dos sintomas e antes do indivíduo chegar ao hospital. Tais ataques do coração são responsáveis por um grande percentual das mortes súbitas por distúrbios cardíacos. As mulheres têm menor risco de infarto em relação aos homens por questões hormonais. Porém, com a mudança hormonal ocorrida na menopausa o risco de infarto iguala ao dos homens.
Na maioria dos casos o infarto agudo do miocárdio (IAM) é uma complicação da aterosclerose coronariana. As coronárias são as artérias que irrigam e nutrem o músculo cardíaco. Esse grupo de doenças tem relação com problemas na passagem do sangue e do oxigênio transportado pela hemoglobina através das coronárias. Isso resulta na chamada síndrome coronariana (ou coronária) aguda.

A síndrome coronária aguda (SCA) tem várias maneiras de se manifestar, incluindo:

  • desde a isquemia silenciosa,
  • passando pela angina aos esforços,
  • a angina instável
  • até o infarto agudo do miocárdio. A angina instável e o infarto do miocárdio são as síndromes caracterizadas por pior prognóstico, com maior chance de sequelas e risco aumentado de morte.

;

Para evitar o risco de uma morte pré-hospitalar é muito importante você saber reconhecer aquilo que um paciente infartado pode sentir (sintomas). Isso lhe possibilitará o reconhecimento precoce desse perigoso problema de saúde:

  • Sintomas clássicos ou típicos: dor no meio do peito (retroesternal), em sensação de aperto forte, queimação, pressão ou peso, com intensidade variável, prolongada (acima de 20 minutos). A dor pode se irradiar para o braço e antebraço esquerdos. Essa dor não melhora com o repouso ou com o uso de medicação específica(nitrato) por via sublingual. As mulheres são menos propensas que os homens de queixar dor ou desconforto torácico.

  • Sintomas associados: naúseas, vômitos, dispnéia(“falta de ar”), suor frio, palidez, fraqueza;
  • Sintomas atípicos: são sintomas que simulam outras doenças: dor ou desconforto nos braços, pescoço, dorso(costas) e mandíbulas(queixo), palpitações(percepção das batidas do coração); dor epigástrica(dor na “boca do estômago”). Esses sintomas são os que costumam enganar aqules que não estão acostumados com esse tipo de doença.
  • Sem sintomas(assintomáticos): principalmente em idosos e diabéticos, manifestando-se através de síncope(desmaio), sintomas e agravamento de Insuficiência cardíaca, AVC, “indigestão”. Seria a “isquemia silenciosa”.
  • Parada Cardio-Respiratória(PCR): provocando morte súbita.

Fique alerta: metade das pessoas que sofrem um ataque do coração (“infarto”) demora duas horas ou mais para procurar tratamento. E uma boa parte morre antes de chegar ao hospital. Esteja atento: você poderá salvar sua vida ou de entes queridos!

Sparvoli

Sobre Antonio Sparvoli

Médico. Gastroenterologista. Mestrado e Doutorado. Professor Titular da Fundação Universidade Federal de Rio Grande.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s