Hipotireoidismo – a tireóide de marcha lenta

O hipotireoidismo é um estado clínico resultante de quantidade insuficiente de hormônios circulantes da tireóide para suprir uma função orgânica normal.   Existe a deficiência dos  hormônios produzidos pela glândula tireoide; a tri-iodotironina (T3) e a tiroxina (T4).

As doenças de tireoide incidem mais nas mulheres do que nos homens numa proporção de cinco, seis ou sete mulheres para cada homem.

Saiba que a evolução dessa doença muitas vezes é lenta e progressiva, então, muitos pacientes podem demorar meses e até anos para perceberem os sintomas. Por outro lado, a disponibilidade de recursos laboratoriais adequados tem permitido a detecção precoce do hipotireoidismo, facilitando o diagnóstico.

Devemos lembrar que, nos estágios iniciais da doença, os sintomas podem não ser típicos, como: mialgia (dor muscular), artralgia (dor nas juntas), câimbras, pele seca, dores de cabeça e menorragia (períodos menstruais com fluxo intenso, prolongado, ou com as duas características). Unhas quebradiças, cabelos mais finos, palidez e sintomas do túnel do carpo (causada pela compressão do nervo mediano que passa por um canal estreito no punho) também podem aparecer. Poderá ter macroglosia (crescimento anormal da língua). Quando o hipotireoidismo se torna mais acentuado, pode ser evidenciado edema (inchaço) periférico, constipação, dispnéia (falta de ar) e ganho de peso. Outras manifestações incluem edema pericárdico, ascite (barriga d’água), audição diminuída, hipertensão diastólica. Apresenta fala lenta e rouca, memória prejudicada, reflexos lentos,  sensibilidade aumentada ao frio e calor.

Sintomas psiquiátricos podem se manifestar: depressão, demência, mudança de personalidade e, raramente, franca psicose. Mau humor acentuado.  A anemia pode ocorrer por deficiência de ferro em razão da menorragia e, em alguns casos, pela concomitante deficiência de vitamina B12.

Alterações no colesterol são descritas e podem contribuir para acelerada aterosclerose. Tipicamente, têm sido relatados níveis elevados de LDL e baixos de HDL.

Há várias causas distintas para o hipotiroidismo, sendo que a mais comum é a inflamação da glândula tireoide, que danifica as células. A tiroidite de Hashimoto também é uma causa importante.  O hipotiroidismo é uma complicação comum na Síndrome de Down.

Lembre-se: no hipotireodismo, diminui a produção de hormônios da tireoide e como eles são fundamentais para a ativação do metabolismo ocorre uma diminuição geral da atividade do organismo. Decrescem a atividade cerebral e a frequência do batimento cardíaco. A pessoa pensa mais lentamente, tem tendência à depressão e à sonolência.

Fique atento. Uma vez diagnosticado o hipotireoidismo, a reposição com o hormônio tireoidiano traz ótimos resultados!

Sparvoli

 

 

Sobre Antonio Sparvoli

Médico. Gastroenterologista. Mestrado e Doutorado. Professor Titular da Fundação Universidade Federal de Rio Grande.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Hipotireoidismo – a tireóide de marcha lenta

  1. Mayara diz:

    Professor, adorei a relação com o Garfield!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s