Herpes

O herpes é uma doença infecciosa muito contagiosa, recorrente, geralmente benigna, causada por dois vírus da família dos Herpesviridae [Herpes simplex vírus 1 (HSV-1) e Herpes simplex vírus 2 (HSV-2)]. Afeta principalmente a mucosa da boca ou região genital, mas pode causar graves complicações neurológicas. Não tem cura.

O herpes vírus têm a propriedade de infectar alguns tipos de células de forma lítica (destrutiva) e outras de forma latente (hibernante). Os HSV1 e 2 são líticos (destrutivos) nas células epiteliais (as células de revestimento), e latentes (ficam hibernando, aguardando uma hora oportuna para se manifestarem) nos neurônios, aonde são reativados em momentos de fragilidade do indivíduo, como estresse, febre, irradiação solar excessiva, traumatismos ou terapia com corticosteróides.

O HSV-1 gera lesões ao redor da boca (herpes labial, gengivoestomatite, faringite herpética), o HSV-2 provoca lesões genitais (uretra, vulva, pênis, vagina, etc.). As infecções primárias pelo HSV-1 são doenças primariamente de crianças, as infecções pelo HSV-2 são transmitidas fundamentalmente por relação sexual com predomínio nos adultos. Provoca recidivas de tempos em tempos.

Se caracteriza pelo aparecimento de pequenas bolhas agrupadas especialmente nos lábios e nos genitais, mas que podem surgir em qualquer outra parte do corpo. Essas lesões na pele são muito características. Inicialmente, surge desconforto e coceira, desenvolvendo-se depois uma zona avermelhada, que se denomina eritema, sobre o qual surgem pequenas bolhas avermelhadas, as pápulas. No seu interior forma-se um líquido transparente, e as estas lesões chama-se vesículas, que vão rebentar originando crostas.

Em cerca de 80 por cento dos casos, as infecções genitais são provocadas pelo vírus herpes simplex do tipo 2. A primo-infecção pode ser acompanhada de dor abdominal e gânglios aumentados de tamanho nas virilhas.

Neste caso, as manifestações são mais prolongadas do que no herpes oral, podendo persistir até cerca de duas semanas, e as recidivas são mais frequentes nos homens do que nas mulheres. As lesões localizam—se frequentemente no pênis, escroto e região vizinha no homem, e na vagina, colo do útero e pele junto à vagina, na mulher. É uma situação que provoca grande ansiedade pelo medo do contágio sexual.

O herpes é geralmente uma doença autolimitada, curando espontaneamente sem qualquer tratamento ao fim de cerca de uma semana, no herpes oral, e mais alguns dias, no herpes genital. Assim sendo, mais importante do que tratar, é prevenir o contágio: evite contato com as lesões.

;

;

Os medicamentos antivirais ajudam a diminuir o período de evolução da crise herpética e os sintomas. Converse com seu médico de confiança: ele lhe orientará!

Saúde!

Sparvoli

Sobre Antonio Sparvoli

Médico. Gastroenterologista. Mestrado e Doutorado. Professor Titular da Fundação Universidade Federal de Rio Grande.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s