Câncer de ovário

O câncer de ovário causa mais mortes do que qualquer outro tumor maligno no sistema reprodutivo feminino. Porém, quando o câncer de ovário é encontrado nos estágios iniciais, o seu tratamento é, na maioria dos casos, efetivo.

O câncer de ovário freqüentemente ocasiona sinais e sintomas. A mulher deve
procurar um médico se tiver qualquer um desses sinais e sintomas por duas
semanas ou mais:
* Dor na pélvis ou área abdominal (abaixo do estômago e
entre os ossos do quadril).
* Dor nas costas.
* Ficar cansada todo o
tempo.
* Sensação de estômago inchado.
* Alteração nos hábitos ao urinar, como dificuldade de passar a urina ou diminuição na freqüência com que urina.

Também deve-se procurar um médico se tiver qualquer sangramento
pela vagina que não seja normal para a pessoa, particularmente depois da
menopausa. Esses sintomas podem ser causados por algo que não seja câncer, mas a
única maneira de saber é procurando um médico. Quanto mais cedo o câncer de
ovário for diagnosticado e tratado, melhores seão as chances de eficiência do
tratamento.

Ter tido câncer de mama, útero ou colorretal ou nunca ter engravidado também aumenta o risco de ter câncer de ovário. Alguns estudos sugerem que a ingestão do hormônio estrogênio (sem progesterona) por 10 anos ou mais pode aumentar a chance de a mulher vir a ter esse tipo de tumor. A presença de cistos no ovário, bastante comum, não deve ser motivo para pânico. O perigo só existe quando eles são maiores que 10 cm e possuem áreas sólidas e líquidas. Nesse caso, quando detectado o cisto, a cirurgia é o tratamento indicado. O exame preventivo ginecológico (Papanicolau) não detecta o câncer de ovário, já que é específico para detectar o câncer do colo do útero.

Normalmente o tratamento é cirúrgico e seguido de quimioterapia. Como esses tumores têm uma tendência de se espalhar pela cavidade do abdome, as cirurgias costumam ser muito amplas, mas são necessárias para que a quimioterapia tenha um efeito melhor

Conhece teu corpo. Cuide-se.

Sparvoli

Sobre Antonio Sparvoli

Médico. Gastroenterologista. Mestrado e Doutorado. Professor Titular da Fundação Universidade Federal de Rio Grande.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s