Coração feminino

Nas coisas do amor, o coração feminino parece funcionar diferente do masculino…  Será que na saúde e na doença também existem diferenças?

De acordo com o cirurgião cardíaco Marc Gillinov e o cardiologista Steven Nissen, o coração feminino tem similaridades com o masculino, mas também tem diferenças. “As mulheres precisam compreender que o principal sintoma de doença coronariana – dor torácica – e as principais estratégias para prevenção e tratamento – estilo de vida saudável, remédios bem indicados e usados regularmente, angioplastias e, eventualmente as cirurgias cardíacas, se aplicam igualmente aos homens e as mulheres, eles disseram.

Entretanto, diferenças existem, assinaladas pelos dois médicos – “elas são importantes pois podem afetar como a doença cardíaca se manifesta nas mulheres, como ela é diagnosticada e como é tratada“.  Eles indicam quatro diferenças chaves que você deve saber:

  • O coração e as artérias das mulheres são menores do que os dos homens: a diferença, em parte, explicam Gillinov e Nissen, é devida aos hormônios sexuais: estrógeno, progesterona e a testosterona.  Enquanto os hormônios masculinos enlargam as artérias, os hormônios femininos as diminuem, tornando as artérias femininas mais propensas aos coágulos ou bloqueios por placas.   Vasos menores também podem estar por trás de outros problemas vasculares, como as enxaquecas e doenças inflamatórias como o lúpus e a artrite reumatóide, que afetam mais comumente as mulheres.
  • As placas que causam a doença cardíaca, frequentemente, são diferentes nas mulheres.  As placas nos homens tendem a ser mais calcificadas (duras) e afetam as três coronárias, ao passo que as mulheres tem menos placas que os homens, afetando somente uma ou duas coronárias.  Entretanto, nas mulheres, as placas são, mais provavelmente, macias, tornando-as mais propensas a se deslocarem, potencialmente causando um ataque cardíaco.
  • Doença cardíaca sem artérias bloqueadas ocorre mais frequentemente em mulheres.  De acordo com os pesquisadores, cerca de 30% das mulheres que realizam cateterismo cardíaco por um ataque cardíaco ou uma dor torácica tem artérias coronarianas que “parecem normais”.  Pensa-se que, nesses casos, a doença cardíaca seria por fluxo lento de sangue ao coração (algumas vezes chamada de síndrome X).  Essa situação pode ser por problemas com  as pequenas artérias cardíacas.
  • O coração das mulheres é afetado pelo estrógeno.   Enquanto o estrógeno parece proteger o coração das mulheres mais jovens, a queda do estrógeno na menopausa tem o efeito contrário, aumentanto o risco cardíaco, com a idade.  “O início da menopausa é um tempo para trabalhar com seu médico para desenvolver uma plano de saúde cardíaco, incluindo exercícios, uma dieta com pouco sal, estilo dieta do Mediterrâneo, e chek-ups anuais de colesterol, triglicerídeos e pressão sanguínea,” aconselham Gillinov e Nissen.

Recuse um risco cardíaco maior só porque você entrou na menopausa. Seja proativa e reduza seu risco.  Seu coração agradecerá!

Sparvoli

 

Sobre Antonio Sparvoli

Médico. Gastroenterologista. Mestrado e Doutorado. Professor Titular da Fundação Universidade Federal de Rio Grande.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s