Hepatite C – efeitos colaterais do tratamento

Uma boa adesão ao tratamento é um fator chave para o sucesso na erradicação do vírus C. Entretanto, quase todos os pacientes em tratamento com interferon mais ribavirina experimentarão efeitos colaterais que podem ameaçar uma boa adesão. Portanto, atualmente se utiliza a estratégia de ativamente combater esses efeitos colaterais para evitar uma terapia sub-ótima (faltar doses, etc…) e evitar interrupções precoces do tratamento.

Os efeitos colaterais  mais comuns em pacientes em tratamento com PEG-interferon mais ribavirina são:

  • sintomas tipo gripais, febre, dores articulares e dores musculares aparecem poucas horas depois da injeção do PEG interferon e podem durar até três dias. Nesses casos pode-se usar paracetamol, que não deve exceder a dose de 2 g/dia.  Esse tipo de sintomas usualmente diminuem espontaneamente durante as primeiras semanas de tratamento.
  • distúrbios gastrointestinais: as náuseas podem ser aliviadas com o uso de metoclopramida ou domperidona antes de usar a ribavirina. Isso também pode ajudar com a perda de apetite frequentemente observada.
  • perda de peso: em média ocorre uma perda de 6 a 10% do peso, num tratamento de 48 semanas.  Ocorre principalmente pela perda de apetite e redução na ingestão de calorias.  A perda de peso é rapidamente reversível com o fim do tratamento.
  • Cansaço e fadiga: são frequentes e aumentam em intensidade após as primeiras semanas. Podem estar relacionadas à anemia ou ao desenvolvimento de hipotireoidismo ou depressão.  Estas três situações – anema, hipotireodismo e depressão – permitem recursos de tratamento, com boa melhora.
  • Alterações na tireóide: pode ocorrer hipotireoidismo em 3-10% dos pacientes. O hipertireoidismo é menos frequente – 1-3%.   A maioria dos casos de hipotireoidismo reverte ao final do tratamento, mas alguns casos podem exigir uma reposição prolongada do hormônio da tireóide.
  • Efeitos hematológicos: pode haver diminuição dos glóbulos brancos, mas a incidência de infecções severas é pequena (menos de 5%).  Pode ocorrer anemia hemolítica induzida pela ribavirina (não se deve tratar esse tipo de anemia com sulfato ferroso – não adianta!).  Pode ocorrer anemia importante em até 20% dos pacientes. Pode ocorrer redução nas plaquetas.
  • Alterações na pele e perda de cabelos:  pode ocasionar pele seca, coceiras e eczemas.  Existem recursos para tratar esses desconfortos. A perda de cabelo é frequente, usualmente aparecendo depois dos primeiros meses de terapia e continuando por algumas semanas depois do término do tratamento.  A perda localizada total é muito rara.  Usualmente, a perda de cabelo é totalmente reversível, embora a estrutura do cabelo possa ficar diferente depois da terapia com o interferon.

Apesar de poder ser difícil para alguns, a grande maioria consegue concluir com êxito seu tratamento.  Importante muito apoio e compreensão familiar e dos amigos. 

Saúde!

Sparvoli

 

 

About these ads

Sobre Antonio Sparvoli

Médico. Gastroenterologista. Mestrado e Doutorado. Professor Titular da Fundação Universidade Federal de Rio Grande.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s